Independentemente da área de atuação dos profissionais ou da busca dos clientes, o atendimento humanizado é importantíssimo. No caso da saúde, ele se torna ainda mais relevante, e o relacionamento entre pacientes e aqueles que cuidam do seu bem-estar deve ser sempre o mais positivo possível.

Sabemos que as palavras têm muito poder e que o modo como nos portamos diante de certas situações pode alterar toda a dinâmica e o sentido de uma interação social. Por conta disso, é fundamental ter um carinho especial com o modo como a relação entre dentistas e pacientes se desenrola dentro de um consultório, a fim de fazer com o que atendimento seja mais eficaz e produtivo.

Mas, afinal, o que é o atendimento humanizado? Quando ele surgiu e como funciona? Quais são as consequências que esse tipo de atitude traz para os tratamentos odontológicos? A seguir, conversaremos de modo mais detalhado sobre o tema e responderemos a todas essas questões. Vamos lá?

O que é o atendimento humanizado?

Antes de entendermos qual foi o contexto de surgimento do atendimento humanizado, é necessário compreender o conceito, fugindo um pouco do senso comum. Quando falamos sobre esse termo, é normal pensar que ele se refere apenas ao tratamento com respeito pelos pacientes.

No entanto, para uma prática ser considerada humanizada, há muitas outras coisas envolvidas. Na área da saúde, por exemplo, esse atendimento envolve o tratamento igual de todos os pacientes e a garantia do respeito pela sua dignidade e integridade física.

Então, sim, é possível afirmar que o tratamento respeitoso e com muita simpatia faz parte de um atendimento humanizado. O conceito, no entanto, também abrange a responsabilidade do profissional da saúde em oferecer um tratamento com qualidade, com os melhores materiais e sempre buscando a comunicação completa com seu paciente.

Para isso, é fundamental falar de um modo que ele compreenda, sem utilizar jargões muito técnicos e fazer com que ele entenda os passos e concorde com todos. Assim, é possível discutir alternativas para casos em que o paciente não esteja confortável com determinado procedimento e reduzir consideravelmente o medo do dentista, por exemplo.

Ademais, esse tipo de relação é crucial para tratamentos mais eficazes. Com um relacionamento de confiança e respeito, é possível identificar causas e sintomas de maneira muito mais eficiente, além de adequar as escolhas terapêuticas às realidades específicas de cada paciente.

Como esse conceito surgiu?

No decorrer da história das sociedades, muitas mudanças ocorreram. Pouco a pouco, a evolução do homem possibilitou a descoberta de ferramentas cruciais, como o fogo, para o desenvolvimento da nossa espécie.

Contudo, a inteligência do ser humano nem sempre foi positiva e a nossa história conhece alguns períodos que mancham a beleza dos nossos avanços e evoluções. A escravidão ou o holocausto, por exemplo, são ótimas maneiras de ilustrar a desumanização sofrida por alguns povos e etnias.

Nesses casos, as pessoas consideradas diferentes — claro, do ponto de vista dos opressores daqueles contextos — eram vistas como criaturas inumanas, ainda menos importantes do que os animais domesticados. Embora esse seja um assunto muito desagradável, ele é de suma importância para compreendermos mais sobre a humanização na saúde.

Nessas épocas, os cuidados de saúde com tais povos era praticamente inexistente. Durante a Segunda Guerra Mundial, por exemplo, experimentos médicos eram bastante comuns em prisioneiros nos campos de concentração.

As coisas começaram a mudar após esses períodos conturbados, quando todas as pessoas passaram a ser vistas como iguais. Embora ainda tenhamos muito o que melhorar, hoje em dia já se fala sobre a humanização como algo necessário independentemente da etnia ou do poder aquisitivo de um paciente.

Atualmente, a saúde é tida como um direito universal, fundamental à dignidade humana — inclusive, no Brasil, isso está previsto na Constituição. Assim sendo, o conceito de humanização foi criando forma para atender melhor às expectativas da nossa população e estreitar os laços entre profissionais e seus pacientes.

Quais são os benefícios da sua adesão na odontologia?

Como podemos perceber, a humanização do atendimento surgiu após momentos extremamente vergonhosos de nossa história. Ele apareceu como uma tentativa de reparação dos erros cometidos no passado, visando evitar que outras pessoas fossem tratadas de modo inferior ao que mereciam.

Felizmente, esse conceito — que passou a ser regularizado no Brasil em 2000 com a criação do Projeto de Humanização Hospitalar — é extremamente benéfico tanto para os pacientes quanto para os profissionais responsáveis por seus tratamentos. De modo simplificado, podemos dizer que ser um dentista humanizado traz inúmeros benefícios para a profissão.

Um dos principais é a capacidade de ser lembrado pelos pacientes, o que favorece a fidelização e o estreitamento das relações entre as partes. Além disso, a ética envolvida faz com que o profissional se torne referência e seja respeitado em seu meio.

Porém, as vantagens pessoais não são as únicas existentes. O tratamento humanizado faz com que o profissional consiga fornecer um atendimento mais eficaz aos seus pacientes, sendo mais específico e desenvolvendo resultados mais satisfatórios.

Para os pacientes, os benefícios são inestimáveis. Há um ganho muito grande em saúde bucal e qualidade de vida, além da autonomia de poder participar do seu tratamento e decidir os rumos da própria saúde. Com isso, a prevenção também é incentivada e os casos de cáries e problemas mais sérios diminuem na população em geral.

Qual é a posição da Sorrisus em relação ao atendimento humanizado?

Para nós, da Sorrisus, o atendimento deve ser o mais humanizado possível. Por aqui, nossos pacientes são tratados com respeito e dignidade e têm toda a liberdade para expor suas preocupações sem receios.

Acreditamos que a comunicação entre profissionais da saúde e seus pacientes é crucial para que todos saiam satisfeitos com o resultado obtido. As relações de confiança e carinho criadas entre as partes é fundamental para escolher os melhores tratamentos e buscar a abordagem mais adequada para cada paciente.

Como visto, um atendimento humanizado é essencial para garantir o sucesso dos tratamentos odontológicos. Com a conquista da confiança e o desenvolvimento de uma boa relação entre dentista e paciente, cuidar da saúde bucal e do bem-estar fica muito mais simples. Por isso, busque sempre profissionais que ofereçam atendimento humanizado e que falem a mesma língua que você!

Gostou deste artigo? Quer ficar por dentro de todas as nossas novidades? É muito fácil! Basta inserir o seu e-mail no campo correspondente e assinar a nossa newsletter. Com esses passos, você receberá todos os novos conteúdos diretamente em seu endereço eletrônico!