Atualmente, existem 22 especialidades de odontologia reconhecidas pelo CFO (Conselho Federal de Odontologia). Cada um delas é voltada para cuidar de uma área específica, mas todas têm um objetivo em comum: melhorar a autoestima e a qualidade vida dos pacientes.

Falamos isso porque o sorriso é o cartão de visitas de qualquer pessoa, e em uma sociedade a qual a aparência é muito valorizada, ter dentes bonitos e bem cuidados pode fazer toda a diferença na vida de uma pessoa — tanto na pessoal quanto na profissional.

Porém, não é só isso. A boca é a porta de entrada para diversos problemas e por isso, os cuidados com a saúde bucal são tão importantes, pois as bactérias presentes na flora bucal podem cair na corrente sanguínea, causando problemas cardíacos. Esse é somente um exemplo de vários problemas que podem ocorrer quando ela é negligenciada.

Você sabe quais são as especialidades odontológicas? Qual delas é indicada para cada problema de saúde bucal? São essas e outras perguntas que responderemos neste post. Acompanhe!

Conheça os tipos de especialidades de odontologia regulamentadas pelo CFO

O CFO (Conselho Federal de Odontologia) é o órgão responsável por regulamentar e fiscalizar o exercício da profissão de dentista. Então, quando um estudante se forma na faculdade de odontologia, ele precisa se registrar junto ao órgão — mas nesse caso, ele vai procurar o Conselho Regional do estado onde ele mora.

Ao concluir um curso de especialização, também é necessário que o dentista registre essa especialidade junto ao órgão competente. Somente assim, ele poderá atuar de forma legal na área. Um dentista que trabalha sem o devido registro no Conselho de Classe está atuando de forma ilegal e por isso, não é um profissional confiável.

Por isso, sempre que você precisar dos serviços odontológicos de determinado profissional, você deve conferir junto ao Conselho Regional de seu estado se ele realmente é especializado na área que atua. O processo é muito simples de fazer: basta ligar para o órgão e fornecer o nome completo do profissional.

Confira a seguir todas as especialidades de odontologia regulamentas pelo CFO (Conselho Federal de Odontologia).

  1. Acupuntura;
  2. Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais;
  3. Dentística;
  4. Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial;
  5. Endodontia;
  6. Estomatologia;
  7. Homeopatia;
  8. Implantodontia;
  9. Odontogeriatria;
  10. Odontologia do Esporte;
  11. Odontologia do Trabalho;
  12. Odontologia Legal;
  13. Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais;
  14. Odontopediatria;
  15. Ortodontia;
  16. Ortopedia Funcional dos Maxilares;
  17. Patologia Oral e Maxilo Facial;
  18. Periodontia;
  19. Prótese Buco-Maxilo-Facial;
  20. Prótese Dentária;
  21. Radiologia Odontológica e Imaginologia;
  22. Saúde Coletiva.

Vale ressaltar que para exercer qualquer uma dessas especialidades, não basta que o profissional tenha se formado na faculdade de odontologia. É necessário ainda que ele faça um curso de especialização na área.

Clique e agende sua avaliaçãoConfira as principais especialidades odontológicas

Embora haja mais de 20 especialidades de odontologia, nem todas elas são conhecidas pelo público. Algumas são bastante específicas, como Odontologia do Esporte e Odontologia Legal, por exemplo.

Quando falamos que um dentista é especialista em determinada área, estamos afirmando que ele tem um conhecimento aprofundado naquele assunto e por isso, está apto a realizar um procedimento de maior complexidade.

Um profissional que acabou de se formar na faculdade não é qualificado para fazer um implante, por exemplo, pois esse é um procedimento bastante complexo, que exige muito conhecimento teórico e prático — que não é visto nos anos de faculdade.

No exercício de qualquer especialidade, o dentista pode prescrever o uso de medicamentos e solicitar exames complementares, caso seja necessário para o exercício de sua função.

A seguir, vamos falar separadamente das principais especialidades e quais problemas de saúde bucal cada uma delas é responsável.

Odontopediatria

Como acontece na área médica, na profissão de dentista também tem um profissional responsável por cuidar da saúde bucal de bebês, crianças e adolescentes — o odontopediatra.

A atuação do odontopediatra é extremamente importante, pois hoje em dia, nós sabemos muito bem que o medo que muitas pessoas sentem da cadeira do dentista é proveniente de experiências negativas que tiveram na infância.

O odontopediatra estuda para prestar o atendimento adequado às crianças e adolescentes. Além do conhecimento teórico e técnico sobre os problemas de saúde de pacientes nessa faixa etária, esse profissional ainda tem todo um preparo psicológico para lidar com os anseios do público mais jovem.

O ambiente o qual as crianças são atendidas também costuma ser diferenciado, pois a visita ao dentista deve ser uma experiência positiva na vida delas. Quanto mais cedo os pequenos forem habituados a ir ao dentista, melhor para a saúde bucal deles.

Contudo, não é só da saúde bucal das crianças que o odontopediatra cuida. Ele também é responsável por orientar às futuras mamães sobre os cuidados a serem tomados com a higiene oral do bebê logo nos primeiros meses de vida.

A visita precoce ao dentista, pode evitar diversos problemas na fase adulta, pois o odontopediatra vai propor tratamentos preventivos, caso identifique alguma anomalia na cavidade oral da criança. O uso do aparelho ortodôntico, por exemplo, pode ser evitado, desde que seja feito um diagnóstico precoce e os devidos procedimentos preventivos.

Prótese Dentária

O dentista especialista nessa área é responsável por reconstruir dentes parcialmente ou totalmente destruídos. Sua função é devolver ao paciente as funções estéticas dos dentes. Além disso, com um trabalho completo de reabilitação oral, o dentista protesista devolve ao paciente as suas funções mastigatórias e a qualidade de vida do paciente, que é bastante afetada devido à falta de dentes.

Se, quando falamos nesse especialista, você lembrou que ele é aquele profissional que seus pais ou avós procuram quando precisam confeccionar uma dentadura, está correto. Porém, ele não trabalha somente com o planejamento do tratamento com próteses totais — dentaduras.

O dentista protesista também é responsável por fazer o diagnóstico e planejamento do tratamento com próteses parciais, tanto fixas quanto removíveis e de próteses sobre implantes, além de realizar a manutenção e o controle das reabilitações de seus pacientes.

Dentística

Entre as especialidades de odontologia, essa é uma das mais conhecidas e procuradas pelos pacientes. Isso porque a dentística é um campo que visa reabilitar, principalmente, as funções estéticas do sorriso das pessoas. O fator estético é muito valorizado nos dias atuais, pois a aparência hoje em dia, é muito importante em todos as áreas da vida do ser humano.

No entanto, a dentística não é voltada somente para a estética, pois quando um dente quebrado ou cariado é restaurado, suas funções mastigatórias também são restabelecidas.

O profissional especializado em dentística é responsável pelo tratamento de cáries, restaurações estéticas, fechamento de diastemas, colocação de facetas de porcelana e lentes de contato e clareamento dentário.

Além de reparar danos no sorriso do paciente, o profissional especialista em dentística é responsável por planejar todos os cuidados para manter o sorriso de seus pacientes em perfeita harmonia, realizando procedimentos preventivos, que além de manterem seus dentes sempre bonitos, ainda garantem uma economia para seu bolso.

Endodontia

Essa é uma das especialidades de odontologia que mais causam medo nos pacientes. Isso porque as pessoas acreditam naquele mito de que o tratamento de canal — que é feito por especialistas em endodontia — é muito dolorido. Essa crença existe porque há alguns anos, eram necessárias várias sessões para se concluir um canal e por isso, os pacientes achavam que se tratava de um procedimento muito que causava muito sofrimento.

Para desmistificar essa história, é preciso entender do que é o tratamento de canal. O procedimento, na verdade, consiste na remoção da polpa do dente, que foi infeccionada devido a lesões de cárie, limpeza da área e vedação do canal com materiais específicos.

Embora muitos pacientes tenham receio de passar pelo procedimento, fazer um canal é bem tranquilo, pois as técnicas modernas permitem que o tratamento seja realizado em apenas uma consulta. Além disso, o dentista administra a quantidade de anestésicos necessária para que o tratamento seja feito sem que o paciente sinta o mínimo de dor.

Quando há necessidade, o dentista pode receitar um medicamento, para caso o paciente sinta algum tipo de dor, o que nem sempre acontece depois do tratamento.

O tratamento de canal é um procedimento bastante seguro, que não oferece riscos ao paciente. Na realidade, risco a pessoa corre é se ela precisar fazer um canal e não procurar o dentista, pois caso o dente esteja infeccionada, as bactérias presentes na infecção podem cair na corrente sanguínea, causando outros problemas de saúde.

Além disso, o paciente pode sofrer com muitas dores e o problema pode evoluir de forma que a única solução seja a extração do dente.

Implantodontia

A implantodontia ou implantologia é a ciência que engloba os conhecimentos em diagnóstico, planejamento e execução de tratamentos dentários com implante dentário, enxerto ósseo, e suas próteses associadas.

Explicando em miúdos: esse profissional é responsável por devolver ao paciente as funções mastigatórias e estéticas de seu sorriso, que foram perdidas devido a cáries, lesões dentárias ou problemas nas gengivas.

Com as técnicas de implante aprendidas durante a especialização, o dentista especializado na área faz a reabilitação oral do paciente por meio da fixação de um parafuso de titânio no osso da mandíbula ou maxila, que serve de suporte para um dente artificial. O procedimento é feito por meio de procedimento cirúrgico, o que requer muito conhecimento teórico e prático do profissional.

Quando o paciente não tem estrutura óssea o suficiente para suportar o implante, o profissional ainda precisa realizar um procedimento de enxerto ósseo. Esse procedimento é feito retirando material do corpo do próprio paciente, pode ser adquirido em bancos de ossos ou o dentista ainda pode optar por usar material sintético.

O implante é indicado para pacientes que perderam um ou mais dentes. Pessoas acima de 16 anos de idade podem recorrer ao procedimento, desde que não tenham problemas de saúde que inviabilizam tratamento. Porém, só o dentista pode dizer se alguém é apto ou não a se submeter ao procedimento, depois de realizar uma avaliação completa da boca do paciente.

Apesar de ser um procedimento seguro, o implante dentário só deve ser realizado por profissionais devidamente qualificados, pois um dentista não habilitado, pode prejudicar a saúde bucal do paciente.

Ortodontia

Uma das especialidades de odontologia mais tradicionais e mais procuradas pelos pacientes, a ortodontia é o campo que visa corrigir a disposição dos dentes, além de ser responsável por corrigir falhas na posição dos ossos maxilares.

Além de trazer prejuízos para a estética do sorriso, dentes desalinhados causam transtornos para os pacientes como: dificuldade de mastigação, maior risco de cáries devido à dificuldade de higienização e problemas nas gengivas. Também há um estresse adicional nos músculos da mastigação, que pode levar a dores de cabeça, síndrome da ATM e dores na região do pescoço, dos ombros e das costas.

Então, como você viu, a ortodontia é uma área muito importante na odontologia e que, além de devolver a estética do sorriso, ainda contribui com a qualidade de vida do indivíduo.

A correção do sorriso é feito com o uso do aparelho ortodôntico, que é indicado para pacientes de todas as idades. O tempo de uso do acessório varia de acordo com a complexidade do caso e com as condições de movimentação dos dentes.

Há diversos tipos de aparelho ortodôntico no mercado, além do famoso modelo metálico, que nem sempre é bem aceito pelo público mais maduro. Então, ficar com dentes desalinhados por vergonha de usar aparelho não é mais desculpa.

Existem aparelhos estéticos, que são bem discretos, modelos transparentes e removíveis, que permitem que o paciente faça todo o tratamento sem que ninguém perceba e o modelo lingual, que é fixado na parte interna nos dentes. Há também o aparelho autoligado, que além de ser mais confortável do que o modelo tradicional, ainda proporciona resultados melhores e mais rápidos.

No entanto, apenas o dentista pode indicar o modelo de aparelho mais apropriado para cada caso.

Periodontia

Uma das principais causas de perda dentária nos pacientes é devido a problemas nas gengivas. Embora muitas pessoas não deem a devida importância, ter gengivas saudáveis é essencial não somente para a harmonia do sorriso, mas esse é um sinal de que sua saúde bucal está em dia.

Por isso, as gengivas também têm um profissional especializado para cuidar delas — é o periodontista. Esse especialista é responsável por diagnosticar e tratar doenças nas gengivas e nos ossos que sustentam os dentes.

Além de fazer o diagnóstico das doenças gengivais, o periodontista adota medidas preventivas e realiza o tratamento das alterações nesses tecidos, visando promover a integridade bucal do paciente.

Entre os problemas mais comuns tratados pela periodontia estão a gengivite e a periodontite, que são as principais causas de perda dentária. A gengivite é uma inflamação nos tecidos, que pode causar sangramentos e que, se não tratada a tempo, evolui para periodontite.

A periodontite, por sua vez, é uma doença grave, que causa a destruição dos ossos alveolares, que são responsáveis pela sustentação dos dentes. Quando não diagnosticada e tratada logo no início, leva a perda dentária. No mais, as bactérias presentes na infecção ocasionada pela periodontite pode cair na corrente sanguínea, levando o paciente a desenvolver outras doenças sistêmicas.

Problemas como sorriso gengival, gengivas curtas, escuras ou muito finas, também são responsabilidades do profissional de periodontia. Ele vai pôr em prática todos os conhecimentos adquiridos em anos de estudo para propor o melhor tratamento para corrigir essas falhas e melhorar a harmonia do sorriso de seus pacientes.

Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial (DTM/DOF)

Apesar de o nome ser um pouco complicado, o profissional de disfunção temporomandibular e dor orofacial ou simplesmente, especialista em DTM é muito importante para a qualidade de vida dos pacientes.

Esse dentista não trata dos dentes, especificamente, mas de disfunções que causam dores na face. Essas dores, geralmente, acontecem ao mastigar ou abrir a boca e além de causarem um incômodo, ainda podem prejudicar a qualidade do sono de muitos pacientes.

Isso porque, além das dores na face, as disfunções orofaciais também causam dores de cabeça, zumbido ou dores de ouvido e o paciente ainda pode vir a sofrer de depressão. Em alguns casos, a dor pode ser tão intensa que ele tem dificuldades em se alimentar, pois não consegue mastigar a comida.

Um dos problemas tratados pelo especialista em DTM é o bruxismo, problema muito comum entre os brasileiros. O distúrbio é caracterizado por uma pressão exercida nos dentes durante o sono, o que além de um um desgaste nos dentes, ainda causa muitas dores e incômodo.

O tratamento, geralmente, é feito com o uso de placas de silicone, exercícios mandibulares, aparelhos específicos e até mesmo, cirurgia. O tratamento adequado depende do problema do paciente, mas somente o dentista pode dizer qual a melhor técnica para cada caso, depois de fazer uma avaliação minuciosa do indivíduo.

Radiologia Odontológica e Imaginologia

Para quem não sabe, há um profissional especializado em tirar radiografia da boca dos pacientes. Parece estranho falar isso, mas como na medicina, a odontologia também precisa de profissionais especializados em radiologia e imaginologia.

Os dentistas especializados nessa área têm um conhecimento mais aprofundado sobre os diagnósticos por imagem e são capazes de interpretá-los com mais precisão do que outros profissionais odontólogos.

A função dos dentistas radiologias é produzir laudos que descrevem com precisão as imagens intra-bucais e extra-bucais tiradas dos pacientes e encaminhar esse parecer para o dentista que vai atender aquele paciente em questão.

Esse profissional é importante pois é por meio das informações interpretadas por eles nos exames radiológicos que são desenvolvidos planos de tratamentos nos diversos ramos da odontologia.

Então, quando o houver a necessidade de um implante dentário, por exemplo, o radiologista pode trabalhar em conjunto com o implantodontista, auxiliando o profissional a planejar a cirurgia com mais precisão, o que oferece mais segurança tanto para o dentista, que realizará o procedimento cirúrgico, quanto para o paciente.

Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais

Das diversas especialidades de odontologia, essa talvez seja uma das mais complexas. Para exercer sua profissão, ele precisa ter conhecimento aprofundado sobre traumas na face, seja de tecidos moles, seja ossos.

É esse profissional quem faz aquela famosa cirurgia para corrigir imperfeições na mandíbula ou maxila. Pessoas com esse problema apresentam o queixo ou o maxilar muito protuberante, o que atrapalha a harmonia facial do indivíduo.

Também há casos em que existe uma má formação óssea, então os ossos da face não se desenvolvem como deveriam. Então, o cirurgião buco-maxilo entra em cena para corrigir o problema o proporcionar ao paciente um rosto harmônico e simétrico.

Além desses problemas, o buco-maxilo também é responsável pelo diagnóstico e tratamento de cistos e outros tipos de fraturas no osso. Por exemplo: quando uma pessoa sofre um acidente ou se envolve em alguma briga que ocasiona fraturas no queixo e na testa, é o dentista quem cuida do paciente.

Diferente das outras áreas odontológicas, especialistas em cirurgia e traumatologia buco-maxilo-faciais atuam em hospitais e postos de saúde, pois eles precisam de uma equipe completa para realizar seu trabalho, como anestesistas, enfermeiros e outros profissionais do setor desse setor.

Entenda a importância de contar com uma empresa de confiança na hora de cuidar de seu sorriso

Agora que você já sabe um pouco mais sobre algumas das principais especialidades de odontologia, é importante que você entenda que sua saúde bucal é coisa séria e que, na hora de escolher o dentista responsável por cuidar de seu sorriso, você deve ficar atento a alguns pontos.

Isso porque, profissionais sem a devida qualificação podem trazer prejuízos à estética de seus dentes e à sua autoestima, além de prejudicarem sua saúde. Além de contar com profissionais especializados, você deve escolher uma clínica ou consultório que preza pela máxima higiene durante os procedimentos.

Os materiais como luvas e seringas devem ser descartáveis e os instrumentais, esterilizados. Caso o trabalho do dentista não seja feito com o máximo zelo e higiene, o paciente pode contrair doenças graves, como Hepatite e até mesmo, o vírus HIV.

No mais, uma clínica de confiança vai trabalhar em prol de sua satisfação e por isso, vai ouvir todas as suas queixas para depois, propor o melhor tratamento para seu caso. Lembre-se de que, cuidar de sua saúde bucal é zelar por sua qualidade de vida.

Essas são as especialidades de odontologia que existem atualmente. Mesmo que você não precise da maioria delas, é sempre bom se manter informado para quando precisar ir ao dentista, saber qual profissional recorrer. Na dúvida, marque uma consulta com o clínico, pois ele indicará o especialista adequado para seu caso.

Você precisa de uma equipe séria e multidisciplinar para cuidar do sorriso de toda a sua família? A Sorrisus é a empresa certa para você! Entre em contato conosco e conheça nossos especialistas. Teremos prazer em atendê-lo.