Abrir franquia é o sonho de muitos empreendedores. Afinal, ela é ideal para quem quer ter a própria empresa e não sabe por onde começar. Isso porque o franqueado recebe todo o know-how da franqueadora para alcançar o sucesso.

Apesar de ser reconhecida como um bom negócio, ainda surgem dúvidas na cabeça dos futuros empresários, já que muitos mitos ainda cercam a franchising. Nesses casos, a pesquisa e o esclarecimento são os melhores amigos, não é verdade?

Por isso, para ajudar você nessa missão, trouxemos este post que explica os maiores mitos sobre abrir franquia. Está curioso? Então continue a leitura e confira!

1. Abrir franquia só dá certo para quem já é empresário

Muita gente ache que somente os empresários mais experientes é que se dão bem com franquias, mas isso não é verdade. Talvez esse conceito venha do fato de que grande parte desses empreendedores gosta de apostar nesse setor do mercado por ter o retorno mais garantido.

Porém, mesmo o indivíduo que nunca se aventurou no mundo do business pode ter sucesso com a franchising. Para isso, ter o perfil empreendedor é fundamental. Você sabe o que isso significa? Nada mais é do que a pessoa que tem ideias para o bem e desenvolvimento da empresa e dos colaboradores e vai atrás de transformá-las em boas ações.

2. Qualquer pessoa pode abrir franquia

É comum acharem que basta ter o dinheiro para abrir franquia e ser um sucesso, mas isso está errado. Primeiramente, todos as franqueadoras fazem uma entrevista com o candidato a franqueado para saber se ele tem o perfil que ela busca em um parceiro, pois, caso não tenha, a concessão é descartada.

Depois, é preciso ter o mínimo de identificação por parte do novo empreendedor com a franqueadora. A paixão é essencial para que o trabalho seja feito com excelência, e por isso ele tem que ser familiarizado com o negócio.

3. É possível abrir franquia em qualquer lugar

Mais um erro que muitos cometem: abrir franquia sem ter pesquisado o mercado local. Esse tipo de estudo é fundamental para o sucesso do empreendimento. Aliás, muitas franqueadoras só concedem a parceria após esse tipo de pesquisa porque se não o fizer é um tiro no escuro.

Existem cidades que são mais favoráveis para algumas franquias do que para outras, e vários fatores devem ser considerados na hora da avaliação, como a concorrência, o público-alvo e a necessidade do serviço na região.

4. Apenas o manual de operações é o suficiente

Se você acha que basta seguir a cartilha da franqueadora e o seu negócio vai decolar, está muito enganado. O treinamento e o aperfeiçoamento de toda a equipe são apenas os primeiros passos para o bom funcionamento.

Além disso, o franqueado deve manter contato com outros para a troca de experiência e estar sempre atualizado com as tendências do mercado. No fim das contas, o trabalho do franqueado é tão importante quanto o da franqueadora. O esforço e a dedicação são imprescindíveis para o bom andamento do negócio.

5. O custo da franquia é maior que de uma marca própria

Quando o candidato a franqueado analisa todas as taxas e os custos de uma franquia, ele acha que são maiores do que o de lançar sua própria empresa. Porém, ele se esquece que começar um negócio do zero leva mais tempo para emplacar do que um outro que já tem o modelo de sucesso.

Analisando o custo-benefício do tempo de retorno do investimento de uma marca nova e uma já consolidada, podemos concluir que a segunda realidade tem mais chances de dar lucros rapidamente do que a outra, não é mesmo? Por isso, é um mito achar que abrir franquia é mais caro.

6. Não precisa de advogado para abrir franquia

Um grande erro de um novo empreendedor é não contar com o apoio de um advogado ou um consultor especializado para analisar os contratos e os documentos. Muitas franqueadoras podem ser tendenciosas em seus próprios benefícios, e isso pode prejudicar o franqueado futuramente.

Então, antes de assinar os papéis conte com a ajuda de um profissional da área para não haver arrependimentos depois. Por mais que a franqueadora seja reconhecida no mercado, você deve manter os seus interesses dentro do negócio.

7. Franquia tem retorno garantido

Como quase tudo na vida, nada tem garantia. Embora seja um negócio com menos riscos do que uma marca própria, principalmente para quem ainda não tem experiência, é um engano achar que abrir franquia é lucro certo.

Devemos considerar os fatores que levam um negócio a ter um retorno insatisfatório, e o franchising não está imune a eles. Um deles é o pouco envolvimento do dono com a própria empresa e a falta de pesquisa de mercado. Sendo assim, avalie todos os pontos antes de abrir franquia e empenhe-se no seu trabalho.

8. Deve-se considerar o retorno e o lucro da franquia em primeiro lugar

Está certo que o lucro é parte importante de um negócio. Porém, escolher uma franquia somente pelos números e não considerar o seu envolvimento com as ideias da franqueadora pode ser desastroso. Até porque o sucesso de uma empresa está diretamente ligado a sua dinâmica, e se o franqueado está insatisfeito com os objetivos comuns a ambas as partes, a engrenagem não funciona como deveria.

É preciso ter em mente que nem todo tipo de franquia é bom para todo mundo. Por isso, não tenha receio em pedir auxílio e solicite o maior número de informações das franqueadoras que são do seu interesse. Opte pela que transmita mais confiança para você e que tenha maior sintonia com os seus propósitos.

Viu como muitos conceitos que envolvem abrir franquia estão errados? Esse modelo de negócio oferece muitas vantagens e necessita da dedicação do empresário, assim como em qualquer outro. Por isso, se o seu desejo é se tornar um empreendedor de sucesso considere o franchising como uma ótima opção!

Quer saber mais sobre os nossos conteúdos? Então nos siga nas redes sociais e veja tudo diretamente no seu feed de notícias! Estamos no Facebook, Instagram e YouTube.